Pandemia adia cirurgias de pacientes com câncer

Pandemia adia cirurgias robóticas de pacientes com câncer

Navegue por tópicos:

A pandemia de COVID-19 teve impacto catastrófico sobre o diagnóstico e tratamento do câncer. O medo de contrair o novo coronavírus acabou afastando os pacientes de consultas e orientação médica em consultórios e hospitais. Além disso, os serviços de saúde tiveram de desviar recursos para atendimento ao crescente número de pacientes com COVID-19, o que provocou cancelamento de consultas, exames e cirurgias robóticas.

Especificamente  na urologia, estudo publicado na prestigiada revista científica The Lancet Oncology, um a cada sete pacientes deixou de passar por tratamento do câncer de próstata

Resultados alarmantes

Cerca de 5 mil cirurgiões e anestesistas do mundo todo trabalharam em conjunto em um projeto colaborativo, analisando dados dos 15 tipos de câncer mais comuns em 20 mil pacientes de 466 hospitais, de 61 países e os resultados foram alarmantes

  • Os pacientes que estavam há cerca de seis semanas na fila de espera pela cirurgia durante a quarentena eram menos propensos a fazer a cirurgia de câncer planejada; 
  • Já os pacientes com doença em estágio avançado e aqueles que esperavam pelo procedimento em países de renda média-baixa tinham menos probabilidade de fazer a operação de câncer.

Complicações relacionadas ao diagnóstico e tratamento tardios do câncer de próstata por cirurgias robóticas

Quando o câncer de próstata é diagnosticado e tratado em fase inicial, há alta chance de cura. No entanto, quando a doença é diagnosticada em fase avançada, essa chance é menor e o tratamento apresenta maior risco de complicações.

Temos notado, durante a pandemia, uma redução importante do número de consultas para rastreamento do câncer de próstata, o que implica diagnósticos tardios. 

É preciso reforçar que, embora a cirurgia robótica seja uma forma muito eficaz e minimamente invasiva de tratar o câncer de próstata, o diagnóstico precoce é fundamental para que possamos ter bons resultados em termos de cura.

Por isso, os urologistas recomendam a realização do exame de PSA e exame toque a partir dos 40 ou 45 anos dependendo dos fatores de risco.

Não deixe sua saúde em segundo plano! A pandemia infelizmente não deve acabar tão cedo, faça consultas regulares com o urologista.

Para agendamentos de consultas, fale com a Clínica Takano, clínica de urologia em SP que funciona em 3 endereços: Bela Vista, Berrini e Itaim Bibi. 

Dr. Luiz Takano <meta name="author" content="Doutor Luiz Takano, Médico Urologista. CRM 119.898">

Dr. Luiz Takano

Urologista – CRM 119.898
Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia.
Formação em Cirurgia Urológica Robótica na Johns Hopkins School of Medicine.

Agende sua consulta

Outros Artigos