O que pode acontecer se não tratarmos as pedras nos rins?

Médico Urologista explicando para o paciente os riscos de não tratar as Pedras nos Rins

Dores insuportáveis nas costas sangue na urina e vontade frequente de urinar podem ser sinais de Pedras nos Rins

Assim que esses sintomas aparecem, é fundamental procurar o Médico Urologista. Afinal, pode ser necessário uma cirurgia para remover as Pedras nos Rins e caso isso não seja feito a tempo podem haver complicações graves. 

E hoje, aqui no blog do Dr. Takano Urologista, falaremos sobre essas complicações e sobre seu tratamento!

 

O que são Pedras nos Rins?

Os rins têm muitas funções, sendo a principal, filtrar o sangue, removendo impurezas, que são eliminadas na forma de urina. 

Constantemente, algumas das substâncias removidas tentam se agregar na urina, formando cristas e Pedras nos Rins. Mas nosso corpo  naturalmente produz outras substâncias que evitam isso, como citrato e magnésio. 

Qualquer pessoa pode formar pedra nos rins, mas há fatores que aumentam esse risco. Eles são fatores como predisposição genética, não tomar água, comer sal e carnes em excesso, sedentarismo, entre outros.

 

Quais são as maiores complicações causadas pelos cálculos renais?

Quando as pedras estão localizadas no interior dos rins, não costumam provocar dor. Muitas vezes o paciente possui cálculos renais e não tem sintoma algum.

Mas quando as pedras se deslocam, pelo fluxo de urina, e alcançam o ureter, canal que liga o rim à bexiga. Assim causando a obstrução da drenagem de urina, que se acumula, causando dilatação do ureter e do rim. Essa dilatação é a responsável pela dor intensa (cólica renal) e é uma das dores mais fortes que uma pessoa pode sentir. 

Além disso, as Pedras nos Rins aumentam o risco de Infecção Urinária. Um quadro que pode provocar provocar choque séptico e até o óbito, principalmente em pacientes idosos. 

Pacientes que não tratam os cálculos renais têm 20% de chances de perda da função dos rins, chamada de insuficiência renal. Desses pacientes, 5% acabam necessitando de diálise, que significa ter de ficar ligado a uma máquina que filtra o sangue, 3x/semana.

Contudo, quando as pedras já se desenvolveram, o paciente tem a disposição uma série de tratamentos cirúrgicos modernos. Um dos mais usados e procurados é a Ureterorrenolitotripsia flexível, conhecida como a Cirurgia de Pedras nos rins a Laser.

Ureterorrenolitotripsia flexível (Cirurgia a laser)

Na Ureterorrenolitotripsia Flexível, uma câmera, fina e flexível é introduzida através da uretra, passa pela bexiga e alcança o rim. Esse aparelho é controlado pelo cirurgião e permite olhar para cima, para baixo, para direita e esquerda. Isso garante uma exploração minuciosa e completa do rim.

Identificadas as pedras, introduz-se uma fibra de laser pelo equipamento e pulverizamos os Cálculos Renais.

Esse procedimento é simples e garante que o paciente receba alta no dia seguinte.

Então, você precisa se consultar com um Médico Urologista especialista em Ureterorrenolitotripsia Flexível? Entre em contato por aqui e agende uma consulta com o Dr. Luiz Takano!

Dr. Luiz Takano <meta name="author" content="Doutor Luiz Takano, Médico Urologista. CRM 119.898">

Dr. Luiz Takano

Urologista – CRM 119.898
Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia. Formação em Cirurgia Urológica Robótica na Johns Hopkins School of Medicine.

Agende sua consulta

Outros Artigos

Fechar Menu
WhatsApp Fale Conosco!