Início » Câncer de Próstata » Estadiamento do câncer de Próstata: localização e extensão da doença

Estadiamento do câncer de Próstata: localização e extensão da doença

homem com câncer de próstata segurando sua virilha

Os avanços na medicina robótica possibilitam um tratamento para o câncer de próstata muito mais eficiente, assertivo e seguro para o paciente. A cirurgia robótica para câncer de próstata é um procedimento moderno, menos invasivo e permite a rápida recuperação do paciente.

Mas, antes que o médico urologista possa definir qual o tratamento mais adequado para o caso, é necessário diagnosticar a doença por meio de biópsia de próstata.

Após a confirmação do diagnóstico, é essencial compreender o se o câncer está apenas na próstata, se está invadindo estruturas próximas ao órgão ou se houve metástase. Chamamos isso de estadiamento do câncer, que é dividido, basicamente, em 4 estadios. 

Saiba mais sobre esses 4 estadios e as indicações de tratamento para cada um neste artigo da Clínica Takano – Dr. Luiz Takano, clínica de urologia em SP. 

Câncer de próstata estadios T1 e T2

Em muitos casos, o tumor prostático é encontrado por acaso, durante uma cirurgia de “raspagem da próstata”, para tratamento de próstata aumentada. 

Outras vezes, o urologista realiza exame de toque e não identifica nenhuma alteração, mas  o exame de sangue do paciente, PSA, está elevado. O médico solicita, então,  biópsia da próstata, que acaba identificando o tumor. 

Essas 2 situações são chamadas em conjunto de estadio T1.

Quando o urologista indica biópsia por ter detectado “caroço” no exame de toque e o resultado indica câncer de próstata, chamamos de estadio T2. 

Nesses 2 estágios, a doença ainda está localizada apenas na glândula prostática, não invadindo outros tecidos adjacentes. 

Os tratamentos mais recomendados pelos médicos urologistas nesse caso são a cirurgia robótica (minimamente invasiva) e a radioterapia. Há evidência científica sólida que indica que a cirurgia, para esses casos, permite melhor sobrevida dos pacientes. 

Câncer de próstata estadio T3 e T4

Nesses estágios, as células cancerígenas já avançaram além da próstata e invadiram estruturas vizinhas como 

  • Cápsula prostática (T3a);
  • Vesícula seminal (T3b);
  • Reto (T4);
  • Bexiga (T4); 

Nos estádios T3 e T4, embora a chance de cura seja menor, é importante entender que isso é possível.

Precisamos ressaltar, porém, que o paciente será submetidos a tratamento combinado envolvendo cirurgia, radioterapia e hormonoterapia

Câncer no estádio M1

Caso o câncer chegue aos ossos ou se espalhe por outros órgãos, a chance de cura é pequena, mas podemos controlar o crescimento do tumor com hormonoterapia. Se isso falhar, uma opção de tratamento mais forte é a quimioterapia.

Cirurgia robótica para câncer de próstata

Para os pacientes que precisam passar pela cirurgia robótica, ou prostatectomia radical, é interessante destacar que o procedimento oferece várias vantagens.

Além de ser um procedimento moderno, ele traz vantagens por ser minimamente invasivo, como menor sangramento no pós-cirúrgico. 

Para realizar esse procedimento é necessário contar com um médico especialista em cirurgias minimamente invasivas.

Então, se você quer que seu caso seja cuidado por um especialista com alta experiência em procedimentos minimamente invasivos.

Agende sua Teleconsulta com o Dr. Luiz Takano Hoje mesmo!

Dr. Luiz Takano <meta name="author" content="Doutor Luiz Takano, Médico Urologista. CRM 119.898">

Dr. Luiz Takano

Urologista – CRM 119.898
Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia.
Formação em Cirurgia Urológica Robótica na Johns Hopkins School of Medicine.

Agende sua consulta

Outros Artigos