Como funciona o procedimento de biópsia da próstata?

Como funciona o procedimento de biopsia da prostata

Navegue por tópicos:

Quando o paciente apresenta alteração do PSA, exame de toque ou ressonância multiparamétrica, pode se tratar de câncer de próstata

Para que possamos, porém, confirmar o diagnóstico, é necessário realizar biópsia da próstata, que consiste em obter pequenos fragmentos de tecido desse órgão para analisá-los ao microscópio.

Mas, por ser uma tipo de exame invasivo, muitos pacientes têm medo de sentir dor durante o procedimento. 

Então, para esclarecer essa e outras dúvidas, continue lendo este artigo da Clínica Takano de Urologia!  

O que é uma biópsia da próstata?

A biópsia da próstata é o exame utilizado para definir se o paciente apresenta ou não câncer de próstata. É um procedimento realizado sob sedação ou mesmo anestesia geral, isto é, o paciente dorme profundamente durante a biópsia e não sente dor. 

Pode ser realizado por urologista ou radiologista, que utiliza um aparelho de ultrassom para localizar a próstata e obter, por meio de uma agulha muito fina, 12 a 20 fragmentos desse órgão. Esse material é encaminhado posteriormente para análise por um médico patologista, que utiliza um microscópio e corantes específicos para avaliar a presença de células cancerosas. Além disso, permite definir o grau de agressividade da doença. 

Esse é o exame mais importante para que o urologista possa definir o melhor tratamento para o paciente.

O aparelho de ultrassom pode ser inserido no reto ou posicionado no períneo do paciente de acordo com as características do paciente e experiência do examinador.  

Qual o preparo para realizar a biópsia?

Recomenda-se geralmente que o paciente colete exames de sangue e urina antes da biópsia para excluir distúrbios de coagulação e infecção urinária. 

Caso o paciente tenha problemas de saúde grave, pode ser necessário avaliação de um cardiologista e realização do exame em ambiente hospitalar. 

Quanto ao preparo propriamente dito, solicitamos ao paciente iniciar antibiótico via oral na véspera do procedimento e manter uso do medicamento por mais 5-7 dias, de modo a evitar infecção. Além disso, para biópsia transretal, recomendamos também realizar lavagem do reto com enema cerca de 2h antes da biópsia. 

Existem complicações relacionadas à biópsia?

Cerca de 80% dos pacientes apresentam desconforto leve como sangramento discreto da urina, sêmen e fezes, que costumam desaparecer após 2 semanas. 

Complicações graves como infecção urinária e sepse são muito raras, mas podem exigir internação hospitalar por alguns dias para tratamento adequado.

Biópsia positiva: qual o tratamento para o câncer de próstata mais indicado? 

Caso o teste confirme a presença de células tumorais na próstata, o médico pode solicitar exames adicionais como ressonância multiparamétrica da próstata, cintilografia óssea ou mesmo PET scan (PET Tomografia com PSMA) para definir o estágio da doença e definir, juntamente com o paciente, o tratamento mais adequado para o câncer de próstata.

Esperamos que este artigo tenha sanado algumas de suas dúvidas. Para saber se a biópsia é indicada para você, marque uma consulta com o Dr. Luiz Takano!

Dr. Luiz Takano <meta name="author" content="Doutor Luiz Takano, Médico Urologista. CRM 119.898">

Dr. Luiz Takano

Urologista – CRM 119.898
Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia.
Formação em Cirurgia Urológica Robótica na Johns Hopkins School of Medicine.

Agende sua consulta

Outros Artigos