Nova droga melhora sobrevida de pacientes com câncer de próstata metastático

Nova droga melhora sobrevida de pacientes com câncer de próstata metastático

Navegue por tópicos:

Quando diagnosticado em sua fase inicial, o câncer de próstata pode ser tratado por meio de cirurgia robótica, radioterapia ou ultrassom de alta frequência, havendo grandes chances de cura. 

No entanto, quando o câncer que se iniciou na próstata alcançou outros órgãos (metástase), não é possível curar a doença. Podemos apenas reduzir a produção de testosterona, diminuindo a velocidade de crescimento do tumor.

Nesse estágio (metastático), muitas drogas vêm sendo testadas, com o objetivo de prolongar a sobrevida e oferecer melhor qualidade de vida aos pacientes com câncer prostático.

Um estudo recente publicado na prestigiada revista New England Journal of Medicine concluiu que a medicação abiraterona melhora a sobrevida de pacientes com câncer prostático metastático. 

Para entender melhor como a abiraterona atua sobre o câncer de próstata, continue lendo este artigo da Takano Urologia

Abiraterona para tratamento do câncer de próstata metastático 

Quando o câncer que se iniciou na próstata alcançou outros órgãos (metástase), não é possível curar a doença. Podemos apenas reduzir a produção de testosterona, diminuindo a velocidade de crescimento do tumor.

No entanto, após cerca de 12 meses, o tumor torna-se resistente a esse tratamento. o que chamamos de  doença resistente à castração. 

O acetato de abiraterona, uma droga que bloqueia a síntese de andrôgenos, associada a prednisona é indicada justamente para tratamento de câncer de próstata metastático resistente à castração.  

O intuito dos pesquisadores era avaliar se essa droga poderia também ser utilizada em conjunto com terapia de privação hormonal em pacientes com câncer prostático metastático sensível (responsivo) à castração. 

Como ocorreu a pesquisa?

Neste estudo, 1199 pacientes foram divididos em 2 grupos: terapia de privação hormonal, associada a abiraterona e prednisona e terapia de privação hormonal apenas. 

Resultados estudo sobre a abiraterona e o câncer de próstata

Após 30 meses de seguimento, os pesquisadores notaram que os pacientes no grupo da abiraterona viviam muito mais.

Além disso, os pacientes que receberam abiraterona demoravam mais para apresentar dor óssea (devido a metástase) e demoravam mais para iniciar quimioterapia. 

Conclusão 

A pesquisa aponta que o uso da abiraterona em associação a terapia de privação hormonal permitiu que os pacientes com câncer de próstata metastático vivessem mais e com melhor qualidade de vida. 

Agende já sua consulta com o urologista Dr.Luiz Takano!

Dr. Luiz Takano <meta name="author" content="Doutor Luiz Takano, Médico Urologista. CRM 119.898">

Dr. Luiz Takano

Urologista – CRM 119.898
Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia.
Formação em Cirurgia Urológica Robótica na Johns Hopkins School of Medicine.

Agende sua consulta

Outros Artigos