BLOG

Linfadenectomia pélvica: o que é e como tratar

Linfadenectomia pélvica: o que é e como tratar

Navegue por tópicos:

O que é Linfadenectomia Pélvica?

O câncer pode invadir órgãos próximos por contiguidade ou órgãos distantes, o que chamamos de metástase. Para isso, as células cancerosas utilizam vasos sanguíneos ou linfáticos.  

O sistema sanguíneo é bastante conhecido, mas o que é o sistema linfático? 

Vamos explorar estes conceitos, sistema linfático e linfadenectomia pélvica e Continue lendo o mais novo artigo do Dr. Luiz Takano – Especialista em Urologia Minimamente Invasiva!

O que é o sistema linfático?

O sistema linfático é composto de vasos e linfonodos (popularmente conhecidos como íngua). Cursa paralelamente ao sistema vascular e tem muitas funções, entre elas, é responsável pelo combate a infecções.  

As células tumorais, porém, utilizam esse sistema para disseminação. Sendo, muitas vezes, necessário retirar linfonodos além do câncer primário.

O que é linfadenectomia pélvica?

Chamamos de linfadenectomia pélvica o procedimento cirúrgico para  remoção de linfonodos na região pélvica. Essa intervenção é frequentemente realizada como parte do tratamento para câncer de próstata e câncer de bexiga.

Como já introduzimos, a  linfadenectomia pélvica é um procedimento cirúrgico que envolve a remoção de linfonodos na região pélvica. Essa intervenção é realizada para avaliar e, quando necessário, remover os linfonodos que podem estar comprometidos pelo câncer de próstata ou outras condições médicas. Os linfonodos são pequenas glândulas em forma de feijão que fazem parte do sistema linfático, desempenhando um importante papel na defesa imunológica do corpo.

Durante a linfadenectomia pélvica, os linfonodos são identificados, avaliados quanto à presença de células cancerígenas ou outras anomalias, e removidos cirurgicamente. Essa técnica é frequentemente utilizada no contexto do tratamento de vários tipos de cânceres que afetam órgãos na pelve, como câncer de próstata, câncer ginecológico ou câncer de bexiga, para avaliar a extensão da doença e orientar o planejamento do tratamento subsequente.A linfadenectomia pélvica pode ser realizada por meio de diferentes abordagens cirúrgicas, incluindo cirurgia aberta, laparoscopia ou robótica, dependendo da complexidade do caso e da preferência do médico cirurgião. Este procedimento é parte integrante da estratégia de tratamento em situações em que há a necessidade de uma avaliação mais detalhada dos linfonodos na pelve para melhor compreensão e controle da doença.

Em quais casos a linfadenectomia pélvica é indicada?

A linfadenectomia pélvica é indicada em diferentes casos, principalmente no contexto do tratamento de cânceres que afetam órgãos na região pélvica. Algumas das situações em que esse procedimento pode ser recomendado estão listadas abaixo.

Câncer de próstata

Em casos de câncer de próstata, especialmente quando há suspeita de disseminação além da glândula prostática, a linfadenectomia pélvica pode ser realizada para avaliar e remover os linfonodos afetados.

Câncer ginecológico

Mulheres com câncer ginecológico, como câncer de ovário, útero ou colo do útero, podem realizar a linfadenectomia pélvica para avaliar e remover linfonodos na pelve, uma vez que esses linfonodos são locais comuns de disseminação desses tipos de câncer.

Câncer de bexiga

Em alguns casos de câncer de bexiga, especialmente quando há risco de disseminação para os linfonodos na pelve, a linfadenectomia pélvica pode ser indicada para avaliação e possível remoção.

Outros cânceres pélvicos

A linfadenectomia pélvica também pode ser considerada em outros cânceres que afetam órgãos na região pélvica, como o câncer retal, para avaliação e tratamento dos linfonodos próximos com um médico urologista especializado.

Diagnóstico e estadiamento

Além de ser uma ferramenta terapêutica, a linfadenectomia pélvica é frequentemente utilizada como parte do processo de estadiamento do câncer. Isso significa que ela ajuda os médicos a determinar a extensão da doença e a planejar estratégias de tratamento mais adequadas.

A decisão de realizar a linfadenectomia pélvica é feita com base em uma avaliação detalhada de cada caso individual, considerando o tipo de câncer, o estágio da doença, características específicas do paciente e outros fatores relevantes. O objetivo principal é obter informações precisas sobre a extensão da doença e, quando possível, remover o tecido linfonodal afetado para um tratamento mais eficaz.

Como você viu, a linfadenectomia pélvica é um procedimento cirúrgico para remover linfonodos na região pélvica, frequentemente utilizado no tratamento de cânceres pélvicos, como próstata, bexiga e ginecológicos. Os linfonodos, essenciais para o sistema linfático, são avaliados quanto à presença de células cancerígenas.

O procedimento, realizado por diferentes abordagens cirúrgicas, integra a estratégia de tratamento, especialmente em casos de câncer de próstata de alto risco. A decisão de realizar a linfadenectomia é personalizada, considerando características individuais, tipo e estágio do câncer. O procedimento também é usado no estadiamento do câncer, contribuindo para um planejamento terapêutico mais preciso.

Você está em busca de tratamento de câncer de próstata? Então, procure um urologista em SP para tirar todas as suas dúvidas e comece a melhorar sua qualidade de vida. Marque uma consulta com o Dr. Luiz Takano via WhatsApp.

Logo Doctoralia

Classificação geral

5/5

52 opiniões de pacientes

Dr. Luiz Takano destaca-se pelo caráter atencioso e humano, entendendo e respeitando as necessidades individuais de cada paciente. Evita realizar procedimentos desnecessários, pois sabe que nem sempre o melhor tratamento é cirurgia. Há muitas doenças em que a cura pode ser alcançada simplesmente com medicamentos.

Formação médica Dr Luiz Takano

Outros Artigos

O que é nefrectomia em câncer de rim
Câncer de Rim

O que é nefrectomia em câncer de rim?

O câncer de rim é uma condição de grande impacto global que requer estratégias terapêuticas eficazes. A nefrectomia, cirurgia para remover o rim afetado, desempenha um importante papel nesse contexto.

Veja mais...
Agende sua Consulta!