Guia completo sobre as pedras nos rins

Guia completo sobre as pedras nos rins

Navegue por tópicos:

Pedra nos rins ou cálculos renais são bastante prevalentes. Estima-se que 20% da população mundial tenha essa doença. Embora nem todo caso requeira tratamento cirúrgico, dependendo do tamanho e quantidade dos cálculos, bem como de aspectos clínicos e laboratoriais,  a cirurgia de pedras nos rins pode ser necessária. 

Os cálculos renais podem ser evitados por meio de cuidados simples como alimentação equilibrada e ingestão de água. Mas, em alguns casos, mesmo que o tenha estilo de vida saudável, o paciente apresenta alterações metabólicas que levam à formação de pedra nos rins. 

Vamos conhecer as causas, sintomas e formas de tratamento dessa doença que afeta gravemente a rotina das pessoas. 

O que são as pedras nos rins?

As pedras nos rins são formadas quando substâncias na urina se agregam gerando concreções que lembram pedras, daí seu nome.

Como se formam as pedras renais? 

A urina é composta por muitas substâncias. Algumas como cálcio, oxalato e ácido úrico tendem a se agregar formando cálculos; outras, como citrato e magnésio impedem esse processo. 

Quando o paciente consome pouco água ou transpira muito, há menor quantidade de líquido na urina, o que aumenta a chance de substâncias na urina se juntarem formando cálculos.   

O que é cólica renal? 

Quando as pedras estão localizadas no interior dos rins, não costumam provocar dor. Mas, quando se deslocam pelo fluxo urinário e alcançam o ureter, canal que liga o rim à bexiga, causam obstrução da drenagem de urina, que se acumula, causando dilatação do ureter e do rim, provocando dor, conhecido como cólica renal. 

A Cólica Renal é uma dor aguda, intensa, que aumenta e diminui ciclicamente, iniciando na região lombar e irradiando (caminhando) para o abdome inferior.

Sintomas além da cólica renal

  • Presença de sangue na urina (hematúria);
  • Náuseas e vômitos;
  • Calafrios;
  • Ardor para urinar (disúria);
  • Vontade frequente de urinar (polaciúria).

Quais as complicações que as pedras nos rins podem causar?

  • Quando não tratadas, as pedras nos rins podem provocar: 
  • Dores intensas
  • Diminuição ou perda de função do rim afetado
  • Infecção urinária
  • Hipertensão arterial

Como fazer o diagnóstico de pedra nos rins?

A confirmação da presença de cálculo renal ocorre através de exame de imagem. Anteriormente utilizavam-se Raio X de abdome, urografia excretora ou ultrassom. Na atualidade, esses exames foram substituídos pela tomografia de abdome, que permite identificar os cálculos de cálcio e qualquer outra composição.

Tratamento cirúrgico de pedras nos rins

Embora existam diferentes formas de tratamento cirúrgico das pedras nos rins como ureterolitotripsia semi-rígida, nefrolitotripsia percutânea e litotripsia extracorpórea, via de regra utilizamos a ureterorrenolitotripsia flexível, conhecida também como cirurgia de pedras nos rins com laser

Nesse procedimento, o cirurgião introduz uma câmera fina e flexível na uretra do paciente, passando pela bexiga e chegando ao rim. 

Após identificar as pedras, o especialista introduz uma fibra de laser pelo equipamento, fragmentando todos os cálculos renais. Na sequência, utiliza uma delicada cesta para a remoção dos fragmentos. 

A técnica mais adequada para o caso deve ser definida pelo urologista, após avaliação de aspectos clínicos, laboratoriais, tamanho e composição do cálculo. 

Lembramos, finalmente, que muitos cálculos renais não requerem tratamento cirúrgico e podem ser eliminados espontaneamente ou mesmo com auxílio de medicação. 

Como prevenir que os cálculos renais ocorram?

Para evitar que as pedras ocorram é importante beber entre 2 e 3 litros de água por dia. Isso dilui as substâncias eliminadas na urina, evitando que se agreguem, 

Além disso, é importante reduzir o consumo de sal e carnes, bem como praticar atividade física regularmente. 

A Ureterorrenolitotripsia flexível a laser é um dos tratamentos oferecidos na Takano Urologia, clínica de urologia em SP. Para saber mais detalhes, agende uma consulta com o Dr. Luiz Takano!

Dr. Luiz Takano <meta name="author" content="Doutor Luiz Takano, Médico Urologista. CRM 119.898">

Dr. Luiz Takano

Urologista – CRM 119.898
Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia.
Formação em Cirurgia Urológica Robótica na Johns Hopkins School of Medicine.

Agende sua consulta

Outros Artigos